SAÚDE

Terceira edição da Semana do 'Yoga do Riso Online' promete encher a internet de leveza e alegria a partir dessa quarta-feira 

Screen Shot 2021-04-26 at 1.56.49 PM.png

O evento é 100% gratuito e conta com mais de 60 profissionais do Brasil e outros países. 

 

 

De 28 de abril a 02 de maio acontece a III Semana do Yoga do Riso Online. O evento gratuito faz parte do circuito de celebrações pelo Dia Mundial do Riso (primeiro domingo de maio) e conta com mais de 60 profissionais do Brasil e outros países. 

Assim como em 2020,  as palestras, vivências e aulas práticas relacionadas ao riso deverão ser uma excelente saída para encarar este período de distanciamento social, em função da pandemia do novo coronavírus.

 

Um dos destaques é a vivência, , que acontecerá dia 30 de abril às 10h, com a líder de Yoga do Riso Tânia Prates, que trará a temática da Yoga do Riso com a arte e a espiritualidade. Tania Prates-Rein tem formação online com o master em Yoga do Riso Sandro Lobo.

 

Ela também é cantora de MPB e mantras, atriz, co-criadora de espetáculos de teatro e música para crianças, terapeuta holística, professora de técnica vocal e línguas. Ela já iniciou grupo online de Yoga do Riso em alemão, em inglês, em holandês e em português com vários dias e horários. 

Sobre o Yoga do Riso: 

O Yoga do Riso foi criado em 1995, pelo médico indiano Madan Kataria, juntamente com sua esposa, professora de Yoga, Madhuri Kataria, em um grupo de apenas cinco pessoas, e hoje já se espalhou pelo mundo inteiro em 110 países.  

 

Para Sandro Lobo, embaixador internacional do Yoga do Riso e idealizador da Semana do Riso Online, o método pode contribuir muito para a saúde mental das pessoas nesse período de pandemia:  

 

"No Yoga do Riso, exercitamos a risada através de técnicas próprias, sem usar humor, piada ou comédia. É por isso que funciona mesmo quando não estamos bem.

 

Não está fácil rir diante de tudo que está acontecendo no mundo, mas a boa notícia é que podemos exercitar o riso, mesmo sem vontade, e melhorar nossa saúde física e mental para encarar a vida de maneira mais positiva" 

 

As mais de 50 atividades programadas para a III Semana do Yoga do Riso Online são abertas a pessoas de qualquer idade. Mas para participar é preciso se inscrever no site do evento:

 

www.yogadoriso.org 

Inverno é tempo de fogueira, casacos, cachecóis, fondues, caldos, sopas e bebidas quentes, além de doces, muitos deles à base de chocolate e chantilly. A influência de países frios traz, também, um inconveniente sobre o qual é preciso ficar de olho: o ganho indesejado de peso.

 

“Além das preparações mais doces e gordurosas, típicas desta época do ano, é comum as pessoas perderem a disposição para atividades físicas. Com isso, saem menos de casa, o que leva ao acúmulo mais facilitado da gordura corporal

(alta ingestão de carboidratos e gorduras ruins associada com a baixa ou nula prática de atividade física)”, explica a nutricionista Enaile Arrais, da NutriCoaching.

 

Com o frio, também acontece a diminuição da ingestão de água. Normalmente, a sensação da sede diminui e as pessoas acabam esquecendo de tomar a quantidade ideal de água por dia. Isso, segundo a nutricionista, pode acarretar na diminuição do metabolismo, o que contribui para o ganho de peso.

 

Comidas recomendadas para o inverno - Os alimentos mais recomendadas são aqueles que irão aquecer o corpo e ao mesmo tempo são leves e não vão fornecer grandes calorias e alta quantidade de carboidrato. As mais indicadas nesse caso são os caldos e sopas, ou comidas convencionais com alguma bebida quente para promover o aquecimento.

 

Em relação às bebidas, para as preparações quentes, pode-se abusar dos chás, usando pouca ou nenhuma quantidade de açúcar para adoçar (usar a canela mascara a falta do açúcar em preparações doces, sendo uma boa opção de uso), chocolates quentes feitos com leite com pouca ou nenhuma gordura (semi-desnatado ou desnatado) ou utilizando leites vegetais (leite de coco, leite de amêndoas, leite de castanha), podendo ser acrescentado gotas de essência de baunilha para que essa preparação liquida fique mais saborosa. No lugar de achocolatados convencionais (ricos em açúcares), uma boa dica é utilizar o cacau em pó e se necessário adoçar com açúcar de coco (em pouca quantidade) ou canela em pó.

 

Dez dicas da NutriCoaching para curtir o frio com moderação:

 

1- Não deixe que o frio estrague a sua rotina de planejamento de refeições quentes e também leves;

2- Antes do inverno começar, prepare as vestimentas para proteger contra o frio e conseguir realizar a atividade física de costume. Busque dicas especificas para essas roupas. Elas existem;

3- Aposte em preparações alimentares com mais equilíbrio (se já contiver algum carboidrato na preparação, evite acrescentar);

4- Caso não utilize o cacau em pó (este não contém açúcar), evite o acréscimo de açúcar nos achocolatados (eles já contam com açúcar em sua composição original);

5- Evite o acréscimo de chantilly em todas as bebidas quentes (principalmente nos chocolates quentes), pois o chantilly é composto apenas por gordura e açúcar;

6- Se gostar, acrescente a canela em pó nos chás e preparações quentes para evitar o acréscimo do açúcar. Se não gostar da canela, procure acrescentar pouca quantidade de açúcar e prefira o açúcar de coco, demerara, mascavo ou o stevia;

7- Procure dormir cedo (por volta das 22 horas) para que não comprometa os horários de alimentação e atividade física do dia seguinte. Geralmente, ficamos mais um tempinho na cama quando está frio;

8- Faça todas as refeições normalmente durante o dia. Isso manterá o ritmo do metabolismo, para que a ingestão esporádica de alimentos gordurosos típicos do inverno não sofram alta absorção dentro do organismo;

9- Consuma bastante água, esforce-se para manter a mesma quantidade ingerida nos dias de calor. Essa alta ingestão de agua também ajudará a manter a regularidade do metabolismo. Planeje-se com garrafas de água em casa, no trabalho e no carro para que a ingestão de água seja preservada;

10- Se o frio estiver muito intenso e a saída de casa para a academia ou para a atividade física estiver dificultada, faça em casa mesmo. Aqui estão algumas opções que podem ser facilmente realizadas dentro da sua própria casa: pular corda, subir as escadas do prédio, polichinelos, treinos de box com um saco de box, dança, etc. Todas são opções valiosas para se exercitar sem sair de casa, além de ajudarem para dar uma esquentadinha! :) 

 

 

 

Receitas de inverno da NutriCoaching:

 

Selecionamos duas receitas saudáveis para curtir o inverno, sem prejudicar a dieta:

 

Chocolate quente funcional

 

Ingredientes

250 ml de leite de amêndoas 

1 colher de sopa de leite de coco em pó

1 colher de sopa de cacau em pó

3 gotas de essência de baunilha

Canela em pó à gosto

 

Preparo

Leve o leite de amêndoas, o leite de coco em pó e o cacau no liquidificador, bata até virar um liquido homogêneo. Em uma panela, leve ao fogo baixo e misture com a essência de baunilha e a canela em pó, misturando com uma colher até ferver. Desligue o fogo e coloque em uma caneca. Caso queira, adicione canela por cima. 

 

Sopa de Abóbora e Gengibre

Ingredientes

1 abóbora japonesa (pode-se utilizar a casca, basta lavar bem)

5 colheres de sopa de óleo de côco ou azeite

2 litros de caldo ou água

1 pedacinho de gengibre

Sal à gosto

2 dentes de alho

Preparo

Retire a casca (opcional; com a casca irá ficar mais escura, no entanto mais nutritiva) e as sementes da abóbora (estas podem ser torradas e consumidas na salada – podem ser trituradas se preferir). Corte-a em cubos. Numa panela, cozinhe a abóbora com o alho, o gengibre e a água, até a abóbora ficar macia.

Bata tudo no liquidificador, adicionando o líquido aos poucos até alcançar a consistência desejada; se ainda sobrar líquido sem abóbora, dispense ou utilize para outra preparação.

Adicione o óleo de coco ou azeite, o sal e continue batendo. Corrija o tempero ao seu gosto e sirva.

Dicas

Utilize caldo de cozimento de músculo ou coxão duro, misture a carne desfiada depois.

Se a sopa ficar muito líquida, rala e com sabor pouco apurado, leve para ferver até ficar no sabor adequado.

 

Sobre a NutriCoaching – Fundada em 2015, a Nutricoaching é uma empresa que trabalha com o conceito de Nutrição Comportamental e utiliza como uma de suas ferramentas o Coaching Nutricional. É certificada pela maior empresa de Coaching Nutricional do mundo, a Precision Nutrition. Sua proposta é melhorar a efetividade dos processos de emagrecimento de seus clientes, entregando resultados mais consistentes e perenes. Entre os serviços da empresa estão o Programa Nutricoaching, consulta nutricional, consulta de Medicina Preventiva e Endocrinologia, exame de bioimpedância, além do curso de Coaching Nutricional para Nutricionistas.

 

NutriCoaching

End.: SHCSW 305 Centro Clínico Sudoeste, sala 246. Sudoeste, Brasília-DF

Telefones: 61 3879-2004 / 999230707

Site: www.nutricoaching.co 

E-mail: contato@nutricoaching.co

Instagram: @nutricoachingco

Receitas juninas fit no Centro Terapêutico Dr. Máximo Ravenna

Bate-papo será com a psicóloga Solange Amaral

No próximo dia 06 de junho, às 19h30, acontecerá um talk show promovido pelo Centro Terapêutico DR. Máximo Ravenna, com a psicóloga clínica Solange Amaral.


Especializada em terapia sexual, no encontro ela falará sobre o tema sexualidade, em seus diversos aspectos e abordagens. O bate-papo é aberto ao público, no Centro de Eventos e Convenções, localizado no Bloco E, do Complexo Brasil 21.

O bate-papo promete abordar diversos assuntos, explorando de uma forma ampla como viver a sexualidade de uma maneira mais saudável e prazerosa, independente da condição física ou a idade cronólogica.

A entrada é franca e as reservas podem ser feitas pelo telefone (61) 3030-6350.

NutriCoaching Kids

dá dicas de como combater  a Obesidade Infantil

Problema crescente nas famílias contemporâneas, a obesidade na infância precisa ser olhada de forma cuidadosa. Hipertensão e Diabetes do Tipo 2 são cada vez mais comuns entre os pequenos

 

Brasília, 30 de abril de 2018 – Uma das mais completas pesquisas sobre Obesidade Infantil, feita em 2008 pelo IBGE, revelou que uma em cada três crianças brasileiras, de até cinco anos de idade, estão com sobrepeso. Destas, 20% estão com obesidade. O que mais assusta nutricionistas e profissionais de saúde de forma geral é que a obesidade não é o principal problema, mas os fatores associados, como crianças de dois anos com hipertensão e diabetes do tipo 2. “Até a década de 70, crianças sofriam de desnutrição e chegavam a morrer de fome. Hoje, devido a vários fatores, o quadro se inverteu e temos esta realidade”. O alerta é da nutricionista Mariana Olival, da NutriCoaching-Kids.

 

A NutriCoaching-Kids trabalha, prioritariamente, com a questão de mudança de comportamento, que para o público infantil é ainda mais determinante do que para o público adulto. Afinal, é entre dois e três anos que se forma o comportamento alimentar. Para a nutricionista, normalmente, o que consegue se conquistar de bons hábitos alimentares nessa idade são os que conseguem se perdurar até a vida adulta. “Basicamente, trabalhamos a qualidade nutricional e mudança significativa de comportamento nutricional”, pontua Mariana.

 

As crianças têm um modelo de aprendizagem, descrito na literatura, que se chama Modelagem. O que significa que ela aprende por meio de exemplos. Nesta fase de formação de comportamento alimentar, ela convive praticamente todo o tempo com a família. Então, nesse contexto, os pais têm um papel determinante na formação do comportamento alimentar da criança, tanto no que se consome em casa, quanto fora de casa.

 

Idades mais críticas - O comportamento alimentar começa a ficar crítico quando ela começa a andar. A criança começa a descobrir o mundo ao seu redor, porém é a partir dos dois anos que a criança começa a negar tudo e apresentar dificuldade de aceitação. Aprende a rejeitar alguns alimentos que antes a mãe, ou o responsável, conseguia servir com mais facilidade.

 

Para Mariana Olival, o que mais se discute nesse modelo de tratamento é a validade daquele modelo biomédico e quantitativo que a gente tinha. “Parece clichê, mas hoje a mudança de comportamento é mais preconizada para o público infantil. Comer respeitando a tradição, não consumir industrializados, comer comida de verdade e, especialmente, usar essas ferramentas de conscientização e mudança de comportamento para uma relação saudável com a comida são o que há de mais moderno na Nutrição. Mas, obviamente, que dependendo do caso pode ser associado ao tratamento fitoterápico e outros. E dieta calculada não é usual”, explica.

 

Doenças mais comuns - As duas questões mais discutidas em consultório são: “A criança come demais” e “A criança não come nada”.  São dois extremos. O mais frequente é a questão do sobrepeso. Afinal, geralmente, uma coisa leva à outra. Quando a criança não come nada, os pais se desesperam e querem dar qualquer coisa só para manter a criança alimentada; e normalmente as crianças querem comer alimentos que levam ao sobrepeso. A dificuldade que a criança tem de se alimentar é o que a gente chama de seletividade alimentar e é o principal problema na faixa etária de dois a quatro anos. Esta seletividade leva ao extremo da má alimentação e causa doenças como diabetes, hipertensão e uma série de outros problemas precoces.

 

E como fica o papel da escola nisso? - A escola tem um papel fundamental nesse processo de saúde da criança. Lá é um ambiente que a criança vai programada para aprender coisas, absorver. “Então, ensinar sobre comportamento alimentar na escola é muito fácil da criança assimilar, porque como já foi citado, a criança aprende por modelagem, ou seja, ela aprende no coletivo. A escola é um ambiente fundamental na formação dessa educação alimentar. Inclusive, no tratamento e cultivo de alimentos”, enumera a nutricionista da NutriCoaching-Kids.

 

Mariana explica que embora exista o PENAI – Programa Nacional de Alimentação Escolar, que regulamenta toda a alimentação escolar, ele não tem muita aplicabilidade, infelizmente. “O PENAI é um programa maravilhoso no papel que deveria ser seguido na sua totalidade”, finaliza.

 

Confira as dez dicas da NutriCoaching

para combater a Obesidade Infantil:

 

1-) Seja um bom exemplo: Coma legumes, frutas, folhas, grãos integrais junto com a criança! Deixe que ela veja o quanto você aprecia esses alimentos!

2-) Faça compras com as crianças: Leve seu filho a uma feira ou mercado do produtor. Deixe que ele conheça, sinta e escolha o que quer levar para casa aproveitando esse momento para conversar sobre escolhas saudáveis.

3-) Cozinhe com seu filho: Deixe que ele participe do processo, seja escolhendo os ingredientes, lavando, cortando ou arrumando no prato. Incentive que ele crie novas preparações e use a criatividade para nomeá-las! Será um momento muito divertido e instrutivo!

4-) Ofereça a mesma comida para toda a família: Não faça pratos diferentes para cada membro da família. É mais fácil planejar as refeições dessa forma sendo possível agradar a todos com pelo menos um prato!

5-) Recompense com atenção, não comida: Mostre seu amor e sua compreensão com beijos, abraços, conversas e não com comida! Não ofereça doce como recompensa, isso só fará com que seu filho pense que esses alimentos são melhores que os outros. Se a criança não comer, ela não precisa de um substituto como doce, biscoito ou mesmo leite!

6-) Aproveitem o momento das refeições para interagir em família: Conversem sobre coisas engraçadas, sobre o dia, contem histórias, tornem esse momento ainda mais agradável! Desligue a televisão, os celulares, façam com que o momento das refeições seja livre de estresse.

7-) Escute seu filho: Respeite o apetite do seu filho, não seja tão duro com relação aos horários. Por exemplo, se a hora do lanche ainda não chegou e seu filho diz que está com fome, ofereça pequenas porções de fruta. Ofereça água constantemente! Essa regra funciona também para o oposto, se seu filho estiver sem apetite, não o obrigue a comer, não faça comentários negativos e frustrantes. Está tudo bem pular alguma refeição no dia (contanto que a saúde do pequeno esteja normal). Escute, sinceramente, o que seu filho diz!

8-) Limite o “tempo de tela” do seu filho: Televisão, tablet, videogame, celular, computador: tudo isso faz parte da vida das crianças, atualmente. Porém, o recomendado é que elas não passem mais de duas horas na frente da telinha. O tempo de tela está intimamente relacionado a obesidade infantil, além de outros prejuízos.

9-) Encoraje sua família a praticar atividade física: Andar, correr, nadar, pular, enfim, brincar! Atividade física não é, necessariamente, atividade paga! Organize, nos finais de semana, atividades em família e envolva seu filho no planejamento dessas atividades! Isso vai melhorar os laços da família, divertir a todos, e implantar nas crianças o gosto pela atividade física e uma vida mais movimentada e saudável!

10-) Lanche é pra “hora do lanche”: Apesar do ajuste necessário entre o apetite e os horários, comida dever ser oferecida quando a criança está com fome, apenas! Não ofereça petiscos enquanto assiste televisão ou para passar o tempo! As crianças precisam se alimentar ao longo de todo o dia, porém de maneira consciente! Se seu filho quer consumir algo por um motivo que não seja fome, converse com ele e faça com que reflita. Ofereça sempre pequenas porções nas refeições e, caso necessário, deixe que a criança repita.

 

 

Sobre a NutriCoaching – Fundada em 2015, a Nutricoaching é uma empresa que trabalha com o conceito de Nutrição Comportamental e utiliza como uma de suas ferramentas o Coaching Nutricional. É certificada pela maior empresa de Coaching Nutricional do mundo, a Precision Nutrition. Sua proposta é melhorar a efetividade dos processos de emagrecimento de seus clientes, entregando resultados mais consistentes e perenes. Entre os serviços da empresa estão o Programa Nutricoaching, consulta nutricional, consulta de Medicina Preventiva e Endocrinologia, exame de bioimpedância, além do curso de Coaching Nutricional para Nutricionistas e o curso online: “Como mudar seu estilo de vida através do Coaching Nutricional”.

 

NutriCoaching

End.: SHCSW 305 Centro Clínico Sudoeste, sala 246. Sudoeste, Brasília-DF

Telefones: 61 3879-2004 / 999230707

Site: www.nutricoaching.co 

E-mail: contato@nutricoaching.co

Instagram: @nutricoachingco