PALESTRA GRATUITA,

NO IDIOMA INGLÊS, TRAZ REFLEXÕES SOBRE O FUTURO

A Fundação Logosófico de Brasília promove neste sábado, dia 30, a palestra “Como tornar-se autor do seu futuro”. Pela primeira vez, o encontro será ministrado no idioma inglês. Será um momento de intercâmbio cultural com os alunos de escolas que ministram a língua na cidade como forma de praticar o idioma e também entender e conhecer um pouco da ciência logosófica. As palestrantes Érica Carvalho, Isabela Damasceno e Kira Tarapanoff levarão experiências e reflexões sobre o futuro como: O que é mesmo o futuro? Futuro é coisa somente para jovem?E como tornar o meu futuro cada vez melhor?

A palestra é gratuita. Os interessados em participar desse encontro devem entrar em contato no (61) 3326-4205 para cadastro – há limite de vagas. O evento acontece às 17h, no auditório do Colégio Logosófico de Brasília, na SHGN 704 – Asa Norte.

 

COLÉGIO LOGOSÓFICO DE BRASÍLIA

SHGN 704, Asa Norte / Brasília – DF

Tel: (61) 3326-4205

brasilia@colegiologosofico.com.br

www.brasilia.colegiologosofico.com.br

 

Informações para a Imprensa

Engenho Criatividade e Comunicação

Tel.: (61) 3242-1095 – com Vanessa Oliveira 9-8244.0004 ou vanessaengenho@gmail.com

Biografia comemora os 70 anos do multifacetário

Zé Rodrix


Lançamento do livro será quarta-feira, na Casa Thomas Jefferson da 906 Sul

Foi um post do jornalista Toninho Vaz numa rede social, em setembro de 2013, com a foto (de 2007) do artista Zé Rodrix e sua inseparável cadelinha Jade, que despertou no publicitário brasiliense Leonardo Côrtes o desejo de querer eternizar
a vida de um dos mais completos e importantes nomes do cenário artístico brasileiro. Fascinado pelo pluralismo de Zé Rodrix, o publicitário procurou o
jornalista - que conheceu em 2004 - e dessa conversa nasceu a biografia O Fabuloso Zé Rodrix, assinada por Toninho.


O livro teve seu primeiro lançamento em São Paulo no dia 25 de novembro do ano passado, data em que Zé completaria 70 anos. Depois, percorreu Curitiba e Rio de Janeiro. Agora, a biografia chega a Brasília com um coquetel/sessão de autógrafos
marcado para a próxima quarta-feira(18), na Casa Thomas Jefferson, da 706/906.


A orelha do livro é de Gutemberg Guarabyra, grande amigo de Zé, o artista dono de tantos amigos que nem mesmo três volumes de biografia seriam capazes de dar conta do recado. “Ele era o maior mentiroso que eu já vi na minha vida”, brinca Guarabyra no documentário que ainda está por chegar ao mercado sob a direção de Leonardo Côrtes.


Entre um caso e outro, fotinhas do acervo da família e de parceiros de Zé Rodrix, além de perfis do artista escrito por conhecidos, ilustram tudo aquilo que sempre se falou e pensou desse gênio multifacetário. Ele foi maestro de formação, escritor,compositor,músico,intérprete, publicitário e maçon. Nasceu José Rodrigues Trindade, no Rio de Janeiro, e morreu Zé Rodrix, em São Paulo, aos 61 anos.


E esse mito passou por cinco casamentos (Hildegard Angel, Norma Blum, Edir,das Frenéticas, Lizzie Bravo e Júlia Rodrix, a última, com quem viveu por 23 anos)e deixou seis filhos “de cuca legal” – Marya, Joy, Mariana, Tonico, Bárbara e Raphael.
Antes de sua morte propriamente dita, como conta Toninho no livro, Zé morreu outras duas vezes: a primeira foi em 1982, depois do falecimento de Elis Regina, quando caiu numa depressão profunda da qual só se ergueu com sua entrada para o grupo Joelho de Porco, a convite do amigo Tico Terpins.

A segunda morte de Zé Rodrix veio dezesseis anos mais tarde, em 1998, quando Tico morreu de repente, de ataque cardíaco. Outra vez em depressão, Zé só
ressucitou em 2001 quando o Rock in Rio resolveu homenagear o rock rural e o chamou juntamente com Sá e Guarabyra para se apresentar.


A morte, que seria a verdadeira, a terceira e a última de Zé, veio também com um ataque fulminante de coração. O artista estava em sua casa em São Paulo. Uma morte tão perfeita quanto a que ele descreveu quatro anos anos do fato: “Morrer num sábado à tarde, ser enterrado num domingo antes do almoço e estar completamente esquecido na manhã de segunda, sem atrapalhar a vida profissional
de ninguém. Eis a perfeição que desejo para a minha morte”, afirmou o artista.


Mas sua morte de verdade aconteceu numa sexta-feira e, pelo que consta, a profecia do esquecimento não se cumpriu tampouco porque ele está mais vivo do
que nunca no livro e no documentário que “vasculha” e reconta a vida a trajetória de Zé Rodrix.
As 325 páginas da biografia e o material  colecionado ao longo de mais de 50 depoimentos e de muitas histórias contadas por Toninho, serviram de base para o filme dirigido por Leonardo.

 

O longa “O Fabuloso Zé Rodrix”, produzido pela Caravela Filmes, reúne depoimentos de familiares, amigos e colegas de profissão, o longa aborda os
principais momentos da vida e da carreira do músico. Estão no filme, por exemplo, Luiz Carlos Sá, Tavito, Moacyr Franco, Ronnie Von, Ney Matogrosso, Claudia Raia, Silvio de Abreu, Caçulinha, Aquiles Rique (MPB4), Nasi (ex-Ira), Julia Rodrix (viúva), Tonico Rodrix (filho), Flávio Venturini, Lula Vieira, Miguel Paiva, Thunderbird, Mauricio Maestro (Boca Livre), dentre outros.


Para poder finalizar o filme, Leonardo Côrtes criou o site fabulosozerodrix.com.br
“Ele era dono de uma inteligência fatástica. Pop sem ser popularesco”, diz o publicitário. Pelo site, é possível fazer doações para o filme e também comprar o livro. Até lá, o filme vai sendo exibido em forma de copião durante as sessões de
autógrafo de Toninho para o livro.

Toninho Vaz, o autor da biografia O Fabuloso Zé Rodrix Toninho Vaz, nascido Antonio Carlos Martins Vaz, em Curitiba, Paraná, no dia 2 de outubro de 1947, é jornalista roteirista, escritor e biógrafo  brasileiro.


Publicou seus primeiros textos - sobre cinema - como colaborador do suplemento cultural do Diário do Paraná, aos 21 anos. No Rio de Janeiro, foi repórter da revista IstoÉ e colaborador da Revista de Domingo, do Jornal do Brasil. Publicou
artigos e reportagens em diversas revistas nacionais: Fatos & Fotos, Manchete, Pasquim e jornal Nicolau. Na televisão, trabalhou no Jornal da Band e como editor de texto na Rede Globo de Televisão em telejornais e programas semanais (Jornal Nacional, Globo Esporte, Fantástico).

 

Foi editor e produtor na rede norte- americana CBS  Television. Editor e redator em várias publicações da Fundação Darcy Ribeiro, e é autor das biografias de Paulo Leminski, Torquato Neto, Darcy Ribeiro,  Santa Edwiges e Luiz Severiano Ribeiro.
Publicou em 2011, depois de três anos de pesquisa, o livro Solar da Fossa, um território de liberdade, impertinências, ideias e ousadias, com prefácio de Ruy Castro.


Em 2014, publica A Biografia de Torquato Neto, atualmente está realizando a biografia e livro do compositor e multi-instumentista José Rodrigues Trindade, o Zé Rodrix.


O Fabuloso Zé Rodrix, biografia assinada por Toninho Vaz Editora Olhares, com produção da Caravela Filmes Coquetel de lançamento, com sessão de autógrafos, dia 18, quarta-feira, na Casa Thomas Jefferson da 706/906 Sul , das 18h30 às 21h
Preço do livro: R$ 49,00
Compras também online pelo site www.fabulosozerodrix.com.br
 
Página no Facebook
@ofabulosozerodrix
 
Doc promocional de O Fabuloso Zé Rodrix
https://www.youtube.com/watch?v=XUIHAg5x-QI&feature=share
Crowd funding - doações para conclusão do filme também pelo site
fabulosozerodrix.com.br

Siga-nos

  • Facebook App Icon
  • Instagram Classic
  • LinkedIn App Icon
  • Twitter App Icon
  • Google+ Classic
  • RSS App Icon
  • SoundCloud App Icon
  • YouTube Classic